Engenharia Agronômica

Modalidade: Bacharelado
Formação: Bacharel em Engenharia Agronômica
Nº. de Vagas anuais: 60
Turno de funcionamento: Noturno
Tempo de duração: 4 anos e 6 meses (9 períodos)
Regime de matrícula: Semestral
Ato Regulatório: Portaria de Renovação de Reconhecimento nº 135, de 1º de março de 2018
Carga horária total: 4.700 horas
Limite mínimo de integralização: 9 semestres
Limite máximo de integralização: 12 semestres
Mensalidade: R$ 895,00* – Valor a partir de Janeiro/2020

*Valor com desconto para pagamento até o dia 15 do mês seguinte.

COORDENADOR

PROF. LUCIANA MARIA DE LIMA

Formação:

  • Graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Uberlândia (2003);
  • Mestrado em Agronomia pela Universidade Federal de Lavras – UFLA (2006);
  • Doutorado em Agronomia pela Universidade Federal de Lavras – UFLA (2009).

Currículo Lattes:

GRADE CURRICULAR

DOCENTES DO CURSO

DOCENTETITULAÇÃOCURRÍCULO LATTES
Alexandre Adriano ArrotéiaMestrehttp://lattes.cnpq.br/1339148984111735
Ciro Luiz da Silva JúniorMestrehttp://lattes.cnpq.br/2588655146028813
Claudio CostaMestrehttp://lattes.cnpq.br/6634322117533862
Cássio Resende de MoraisDoutorhttp://lattes.cnpq.br/1648792231915352
Diego César Veloso ResendeMestrehttp://lattes.cnpq.br/2390623769547865
Durval Resende NetoMestrehttp://lattes.cnpq.br/3865805947300011
Francine Borges SilvaMestrehttp://lattes.cnpq.br/5426087886166586
Jaqueline Vicente MatsuokaMestrehttp://lattes.cnpq.br/8246723140298453
Jéssica Borges de OliveiraMestrehttp://lattes.cnpq.br/5220290494076880
Lucas Silva de FariaDoutorhttp://lattes.cnpq.br/2802312904104116
Márcia Rodrigues Luiz da SilvaDoutorahttp://lattes.cnpq.br/6413760441155326
Maria Zizi Martins MendonçaMestrehttp://lattes.cnpq.br/4446232134760680
Mário Roberto FilhoMestrehttp://lattes.cnpq.br/8711427774794938
Mônica Diene R. de OliveiraMestrehttp://lattes.cnpq.br/8702218702603468
Olavo Custódio NetoMestrehttp://lattes.cnpq.br/4591413193598899
Otávio Prates da ConceiçãoMestrehttp://lattes.cnpq.br/2410598373274533
Rafael de Oliveira AntunesMestrehttp://lattes.cnpq.br/6437616714949362
Sidnei Hermes de LimaMestrandohttp://lattes.cnpq.br/0565265954519615
Vanessa Vieira PenaMestrehttp://lattes.cnpq.br/4953660633615371

SOBRE O CURSO

MERCADO DE TRABALHO
  • Manejo e exploração de culturas de cereais e plantas frutíferas, ornamentais, oleaginosas, estimulantes, forrageiras e medicinais;
  • Melhoramento genético vegetal e animal;
  • Produção de sementes e mudas;
  • Construções rurais;
  • Irrigação e drenagem
  • Mecanização e implementos agrícolas;
  • Paisagismo de parques e jardins;
  • Manejo de plantas daninhas, doenças e pragas de plantas;
  • Manejo, classificação e conservação do solo, de bacias hidrográficas e de recursos naturais renováveis;
  • Controle de poluição na agricultura;
  • Transformação e conservação de produtos de origem vegetal e animal;
  • Nutrição e alimentação animal;
  • Planejamento e administração de propriedades agrícolas e extensão rural.
FORMAS DE ACESSO AO CURSO
  • Processo Seletivo de regime semestral;
  • Vestibular Agendado;
  • Transferência interna e externa;
  • Portador de Diploma de Graduação;
  • Nota do ENEM para vagas remanescentes;
  • PROUNI / FIES.
CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

As formas de avaliação são normatizadas pelo Regimento Interno da Instituição:

CAPÍTULO VI
DO REGIME DE PROMOÇÃO
SEÇÃO I
DAS AVALIAÇÕES E DO DESEMPENHO ESCOLAR

Art. 128. Para ser aprovado, o aluno, além de satisfazer às demais exigências legais e regimentais, deverá se submeter às avaliações nas épocas devidas.

Art. 129. O desempenho escolar é aferido, através de acompanhamento contínuo dos alunos e dos resultados por ele obtidos nas avaliações e trabalhos escolares.

§1º Compete ao professor da disciplina realizar as avaliações escolares sob a forma que estabelecer, respeitando os termos em estudo, bem como efetivar a avaliação nos termos da regulamentação interna.

§2º As avaliações escolares, no mínimo de duas (2) por semestre letivo, serão realizadas em datas fixadas em calendário escolar;

Art. 130. À verificação de aproveitamento será atribuída uma nota, expressa em grau numérico de 0 (zero) a 100 (cem) pontos, que deverá ser transcrita até a primeira decimal sem arredondamento.

Parágrafo único: Atribuir-se a nota 0 (zero) ao aluno que deixar de submeter-se às avaliações nas datas fixadas, bem como ao que nelas se utilizar de meios fraudulentos.

Art. 131. Ao aluno que deixar de comparecer à verificação de desempenho escolar, por motivo justo, na data fixada, pode ser concedida prova substitutiva, mediante requerimento, respeitando-se as datas previstas no Calendário Escolar.

§1º As avaliações substitutivas serão cobradas à parte conforme regulamento financeiro do UNIFUCAMP.

§2º Fica vedada a concessão de prova substitutiva para substituição de nota.

§3º A avaliação substitutiva aplica-se a provas realizadas no Centro Universitário UNIFUCAMP, não se aplicando a trabalhos a serem efetuados.

Art. 132. Será aprovado o aluno que tiver média igual ou superior a 60 (sessenta) pontos e será reprovado o aluno que tiver média inferior.

Art. 133. O aluno que obtiver média inferior a 60 (sessenta) pontos e, igual ou superior a 40 (quarenta) pontos, nas provas e trabalhos do período letivo, poderá se submeter a uma prova final. 

Parágrafo único: Nesta prova final o aluno para ser aprovado na disciplina deverá obter a quantidade de 60 (sessenta) pontos.  Não sendo aprovado na prova final, considerar-se-á a média maior.

Art. 134. O aluno tem o direito de solicitar a revisão de provas no prazo máximo de 48 horas da divulgação do resultado pelo professor.

Art. 135. Os alunos que tenham extraordinário aproveitamento nos estudos demonstrados por meio de provas e outros instrumentos de avaliação específicos, aplicados por banca examinadora especial, poderão ter abreviada a duração dos seus cursos, de acordo com as normas legais do sistema de ensino.

Art. 136. Caso o aluno venha a abandonar o curso, será permitida a sua reintegração, mediante a aprovação da Diretoria, seguida do pagamento das matrículas e mensalidades pendentes.

Art. 137. O percentual de frequência mínima às aulas e demais atividades escolares é de 75% (setenta e cinco) por cento, e se obtiver, em cada matéria, média igual ou superior a 60 (sessenta) pontos nos trabalhos e provas do período letivo, o aluno será aprovado. Diferente disso, será reprovado.

Art. 138. A frequência dos alunos às aulas e demais atividades é obrigatória, sendo vedado o abono de faltas, e esta será apurada através de Diário de Classe disponibilizado on-line pela Secretaria Geral, no início do período letivo.

§1º – Independentemente dos demais resultados obtidos, será considerado reprovado na disciplina, o aluno que não obtenha frequência de, no mínimo, 75% das aulas e demais atividades. Art. 139. A verificação e registro de frequência é obrigação e responsabilidade do professor, e seu controle, da Secretaria Geral.

ESTÁGIO/TCC

Estágio Curricular Supervisionado

O estágio é concebido como conteúdo curricular obrigatório. Os Estágios Supervisionados visam assegurar o contato do formando com situações, contextos e instituições, permitindo que conhecimentos, habilidades e atitudes se concretizem em ações profissionais.

O Estágio Curricular Obrigatório é um ensaio do exercício profissional que visa inserir o aluno na realidade do processo produtivo e tem como objetivos integrar teoria e prática através da vivência de experiências o mais próximo possível das situações reais e propiciar a avaliação do trabalho acadêmico desenvolvido. Além disso, Estágio Curricular visa proporcionar o desenvolvimento de habilidades e competências profissionais; atenuar o impacto da transição da formação acadêmica para a vida profissional; complementar o processo de ensino e de aprendizagem, incentivando a busca pelo aprimoramento pessoal e profissional; conhecer modelos diferenciados de gestão, resolvendo situações com flexibilidade e adaptabilidade diante de problemas e desafios da atuação profissional; oportunizar o desenvolvimento da capacidade de resolver problemas utilizando as ferramentas técnicas da formação acadêmica; promover a integração da Instituição e do curso com as instituições campo de estágio; proporcionar o exercício de planejamento e de organização dos processos de ensino e de aprendizagem.

O acadêmico poderá realizar o Estágio Supervisionado em diferentes empresas locais, em períodos de tempos diferentes ou em um só período de tempo, desde que totalize a carga horária mínima (mínimo de 300 horas). Além disso, para realizar o Estágio Supervisionado, o aluno deverá ter cumprido as disciplinas do quarto módulo, conforme as normas contidas no Regulamento do Estágio Supervisionado obrigatório do Curso de Engenharia Agronômica do Centro Universitário Mário Palmério – UNIFUCAMP conforme anexo I.

No estágio, o discente aprofunda o aprendizado e a vivencia no exercício da profissão, sempre sob a orientação de um docente e de um engenheiro agrônomo responsável pela empresa onde ocorre o estágio. O Estágio Supervisionado é obrigatório e supervisionado por um professor que tem por função acompanhar o desenvolvimento dos relatórios parciais que terão por função servir de base para elaboração do Relatório Final de Estágio que é avaliado pelo Orientador e ao qual será atribuída a nota final do estágio. Assim, o Estágio supervisionado do curso de Engenharia Agronômica está institucionalizado e contempla a carga horária adequada, orientação cuja relação orientador/aluno é compatível com as atividades, coordenação e supervisão, há existência doa convênios Empresa/IES, há estratégias para a gestão e integração entre ensino e mundo do trabalho, considerando as competências previstas no perfil do egresso, há uma constante interlocução da IES com os ambientes de estágio, gerando insumos para atualização das práticas do estágio.

Trabalho de Conclusão de Curso

O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) tem como objetivo permitir ao futuro profissional um maior aprimoramento e a sistematização dos conhecimentos adquiridos durante o curso de Engenharia Agronômica. O Trabalho de Conclusão de Curso é um componente curricular obrigatório e será realizado no último semestre do curso, centrado em determinada área teórico-prática ou de formação profissional, como atividade síntese de integração de conhecimento e consolidação das técnicas de pesquisa, com a apresentação de um trabalho.

Este Trabalho de Conclusão do Curso poderá resultar do Estágio Supervisionado, Obrigatório e/ou de pesquisa realizados sob a orientação de um docente do Centro Universitário Mário Palmério – UNIFUCAMP da Fundação Carmelitana Mário Palmério, podendo ser realizado na Instituição ou fora dela; nesse caso, contando com a co-orientação de um profissional de nível superior da instituição onde o mesmo for realizado.

Essa atividade permite uma avaliação de caráter específico similar as que o estudante estará submetido em sua carreira profissional, desenvolvendo e ampliando as mais diversas habilidades necessárias à sua formação profissional. Para o acompanhamento dos TCC, a matriz curricular do Curso de Engenharia Agronômica prevê duas disciplinas destinadas às orientações gerais relacionadas à execução e conclusão dos trabalhos (TCC I e TCCII). A atividade é orientada por um professor da área de concentração do trabalho e supervisionada pelo coordenador do curso que atuará observando o andamento e marcando reuniões sempre que julgar necessário.

Os conteúdos trabalhados de forma geral nos TCC são descritas nos planos de curso das disciplinas de TCC I e II, alocadas respectivamente no 7º e 9º períodos. Dessa forma o discente poderá agregar em um só trabalho parte do conhecimento teórico e prático adquirido ao longo das atividades acadêmicas. As regras e critérios para matrícula e efetivação do TCC estão descritas no “Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso de Engenharia Agronômica”, anexo III. Portanto, o Trabalho de Conclusão de Curso do curso de Engenharia Agronômica está institucionalizado e considera a carga horária, as formas de apresentação, orientação e coordenação, a divulgação de manuais atualizados de apoio à produção dos trabalhos e os trabalhos desenvolvidos estão disponíveis em repositório institucional próprio, acessível pela internet.

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

As atividades complementares são componentes curriculares enriquecedores e complementadores do perfil do formando e possibilitam o reconhecimento, por avaliação de habilidades, inclusive adquiridas fora do ambiente acadêmico, incluindo a prática de estudos e atividades independentes, pertinentes, transversais, opcionais e de interdisciplinaridade; especialmente nas relações com o mercado do trabalho e com as ações de extensão junto à comunidade. As atividades complementares são cumpridas pelos alunos em forma de pesquisa, extensão, seminários, simpósios, congressos, conferências, monitoria, iniciação científica, dentre outras que venham a ser identificadas pelo Colegiado e NDE do Curso de Engenharia Agronômica. A coordenação do curso estimula os professores a promoverem atividades complementares, devendo as mesmas ser planejadas nas disciplinas e acordadas previamente com a coordenação, semestre a semestre, sobretudo na primeira reunião semestral do Colegiado, realizada antes do início das aulas. Estas atividades são incluídas nos planos de aula e devem ser cumpridas pelo docente conforme anexo II. As Atividades Complementares podem ser:

  • Atividades vinculadas ao ENSINO: O exercício efetivo de monitoria com formalização institucional e exigência de parecer final favorável do docente responsável pela disciplina; Participação em atividades extra-classe promovidas como parte da formação integral do aluno, como por exemplo: Semana Acadêmica, Palestras, Seminários, Congressos, Simpósios, Exposições, Debates, Exibição e Discussão de filmes e vídeos, Workshops, Lançamento de Livros e eventos similares.
  • Atividades vinculadas à PESQUISA: A participação em projetos institucionalizados de pesquisa, como aluno bolsista ou voluntário; O trabalho de pesquisa e de redação de artigo ou ensaio, publicado efetivamente em jornal ou revista acadêmica, impressa ou eletrônica, do qual será procedida de documentos comprobatórios respectivos;
  • Atividades vinculadas à EXTENSÃO: A participação em atividades de extensão universitária, promovidas pelo UNIFUCAMP; O comparecimento comprovado a eventos científico-culturais, realizados fora do âmbito do UNIFUCAMP, mas cujo conhecimento teórico ou técnico seja conexo ao perfil e às habilidades das profissões da área da Engenharia Agronômica;
  • Atividades vinculadas à RESPONSABILIDADE SOCIAL: A participação efetiva em programas ou projetos de prestação de serviços à comunidade e/ou sociedade, patrocinados, promovidos ou reconhecidos pelo UNIFUCAMP.

Informações atualizadas em 05/03/2020